E MAX Cantor Piauiense

E MAX

O piauiense E Max vive em uma dupla jornada entre hospital e estúdio. Médico por formação, mas também estudioso da música, ele produz um híbrido de rock e MPB carregado de brasilidade e de sentimentos. Seu segundo single produzido em parceria com o Midas Music, chamado “Pra Fazer Nascer Canção” chega a todas as plataformas digitais em uma produção de Rodrigo Castanho e direção artística de Renato Patriarca e Rick Bonadio

“Pra Fazer Nascer Canção” nasceu fruto do estudo e dedicação do artista. Como assim, você se pergunta? Foi tentando beber da fonte de conhecimento de grandes produtores que ele, ao assistir a um vídeo sobre “Como melhorar minhas composições”, do produtor Rick Bonadio, teve um insight para a letra da canção. Não é coincidência Rick ser o dono do Midas, gravadora pela qual E Max lança seus trabalhos, uma vez que o cantor buscou estar entre os melhores para ser, também, um deles.

“A experiência do mundo é que faz de você um melhor artista”, afirma o músico. Se você quer compor sobre músicas de amor, você deve estar apaixonado. Para falar de dor, você deve ter em si um tanto de sofrimento. Nada motiva e move mais o compositor que seu sentimento. E é a partir dele que nascem as canções, ou como muitos dizem, o artista transforma um sentimento em arte.

E Max sempre sentiu uma forte conexão com a música. Com 9 anos já se aventurava em escrever suas próprias letras. Ele usava a arte para dialogar consigo mesmo, entender seu entorno e como forma de autoconhecimento. Até os 15 anos, o artista somente compunha, mas não sabia tocar nenhum instrumento, o que o levava a gravar e guardar as melodias em um gravador. Só quando aprendeu violão, complementou as letras criando suas melodias.

Em dado momento da vida, dividido entre a medicina e a música, suas duas paixões, decidiu focar na primeira. Estudou, se dedicou e se formou, mas sem largar totalmente a arte. Quando estava no último ano de residência, decidiu tentar conciliar de forma igual as duas paixões. Montou uma banda, participou de festivais, mas essa dupla jornada durou pouco e E Max passou novamente as se dedicar novamente de forma integral à medicina.

Após a trágica e precoce morte de seu pai, o artista percebe que a vida pode nos reservar indigestas surpresas e decidiu, novamente, dar asas ao seu sonho de ser músico. No fim de 2018, ele reuniu alguns músicos para iniciar o projeto. Seu discurso era que o famoso produtor musical Rick Bonadio iria trabalhar com ele no futuro e, seus pares, riam de seu discurso. Pois não é que aconteceu?

O álbum tinha faixas em inglês e cunho conceitual (cada faixa com um ritmo diferente). As letras versavam em sua maioria sobre loucura, drogas, paixão excessiva, compulsão por sexo e outros temas polêmicos. O apelo do CD chamou a atenção do produtor musical que decidiu então conhecer o trabalho de E Max mais de perto. Após enviar o material para o Midas, o artista recebeu um e-mail de resposta da gravadora e as partes assinaram contrato.

Apesar da distância entre a vida de médico e a de músico, E Max nos mostra que é possível fazer bem (e com amor) duas atividades tão opostas e capazes de salvas vidas. Uma que faz bem ao corpo, e outra que acalma a alma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *